quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Seu cachorro tem medo de fogos? Veja o que fazer no ano novo.


Já está chegando o Natal e o fim do ano. Hora de começar a se preparar para uma época super agitada e cheia de compromissos.Para nós que temos peludos em casa é o momento de já ir pensando em muitos preparativos. Tem cachorros que morrem de medo dos barulhos dos fogos do Ano Novo.
A PRIMEIRA lição é: nunca punir seu cão, mesmo se ele soltar aquele xixi no tapete. Nem tente confortar ou proteger demais o bicho (apesar de dar vontade), como dar colo, por exemplo. Isto porque as duas atitudes acabam estimulando o seu cachorro a manter esse tipo de comportamento e fobia.

O grau de medo de cada peludo e a forma a que ele reage são muito individuais. Tem cachorro que fica escondido em algum cantinho, salivando, com os batimentos cardíacos a toda, arfando sem parar. Não querem comer, nem beber. Tem peludo que late sem parar na direção de onde vem o barulho, mas não é um latido seguro. é um latido nervoso e é possível entender que o cão está sofrendo. Tem ainda alguns peludos que ficam tão agitados que tentam "fugir" de qualquer jeito. Escalam qualquer parede, se espremem em qualquer buraco, se ferem, se machucam, mas precisam fugir do barulho de qualquer maneira. Não é raro que estes peludos, totalmente bonzinhos em uma situação normal, tentem morder qualquer um que tente segurá-los ou contê-los na hora do pânico.

É preciso lembrar que não devemos dar nenhum tipo de medicamento para nossos amigos peludos sem o conhecimento do veterinário. Calmantes, sedativos, ou qualquer outro tipo de medicamento, seja humano ou próprio para os caninos, pode fazer muito mais mal do que bem.
O COMPORTAMENTO mais correto é tentar desviar a atenção do seu cachorro com brincadeiras. Além disso, tente providenciar algum local em que ele se sinta seguro, como um armário ou debaixo da sua cama.
GRAVE o som de fogos de artifício e coloque para tocar em um volume baixo. Enquanto isso, confira a reação do seu bicho e tente distrai-lo com brincadeiras. Aos poucos e de tempos em tempos, vá aumentando o volume, dessa forma ele vai se acostumando com o barulho.

Uma coisa que os veterinários sempre falam é para colocar algodão no ouvido dos cães para que eles não fiquem tão sensíveis ao barulho!

bjinhos =**



Fonte: http://www.bitcao.com.br

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Toda serpente é venenosa?

Primeiramente gostaria de de passar a todos o porquê devemos respeitar esse animal silvestre tão maravilhoso... Na natureza todas as criaturas tem o seu papel no equilíbrio e manutenção do habitat natural e com as serpentes não é diferente. Elas são responsáveis pelo controle de roedores,aves e até peixes. A tão temida cobra não deve ser tratada como um animal do mal, mas um animal que participa do controle do ecossistema e deve ser respeitada.

Há quem discorde, mas nem toda cobra é venenosa! As serpentes se dividem em 4 famílias principais.
# Família Colubridae: Cobra-rateira
# Família Elapidae: cobra coral
# Família Boidae: Jibóia
# Família Viperidae: víboras

A questão de ser peçonhenta ou não se dá principalmente pela questão da dentição ser conectada à glândula de veneno ou não.

No caso da colubridae um exemplo é a cobra-rateira que possui a dentição opistóglifa, ou seja, possui dentes (posteriores) conectados à glândula de veneno, mas não é sempre que ela inocula. Precisa fazer um movimento de rotação da boca para conseguir penetrar os dentes. Ocorre mais quando ela está com uma presa! No bote, não ocorre a penetração desses dentes. Outros exemplos é a da cobra-verde, corre campo, cobra cipó, coral falsa.
No caso da Elapidae temos a coral verdadeira, a naja como exemplos. Elas possuem a peçonha localizada na parte anterior da boca, mas não há abertura total da boca (dentição proteróglifa). São peçonhentas também e seu veneno possui uma ação neurotóxica.
A viperidae é a família que compreende a jararaca, surucucu, cascavel. São peçonhentas. Possuem dentição solenóglifa, ou seja, peçonhas localizadas na parte anterior da boca e se projetam para frente na hora do bote, abertura total da boca! São bem peçonhentas essas hehe... Além destas características, elas tem a presença da fosseta loreal, órgão de jacobson e escamas com aspecto seco.
Já a família Boidae é a que compreende a jibóia, python, sucuri, salamanta, suassuboia, etc... Elas NÃO possuem dentes conectados à glândula de veneno, logo não tem peçonhas, ou seja não são venenosas. Matam a presa por constricção apenas!
Muitas pessoas dizem que essa família possue toxinas na boca que são "venenosas", mas não é verdade... A mucosa oral de todo réptil é bastante contaminada com bactérias devido ao seu tipo de alimentação, logo ao bote ela causa uma infecção secundária devido a presença de bactérias patogênicas.

O QUE FAZER AO ACHAR UMA SERPENTE?
1. Essa história de serpente de cabeça triangular ser peçonhenta É LENDA! A jibóia possui cabeça triangular e não é peçonhenta, a coral-verdadeira possui a cabeça arredondada e é peçonhenta!
2. Verifique (se possível claro) pelo aspecto externo se a serpente possue escamas com aspecto seco, se há a presença de um sulco entre os olhos, presença da fosseta loreal que são característicos da Viperidae.
3. Chame a Polícia Ambiental e/ou comunique ao IBAMA.
4. Se a serpente estiver contida leve ao CETAS-IBAMA e faça a entrega voluntária.
5. NÃO MATE A SERPENTE SÓ PORQUE ELA NASCEU SERPENTE! RESPEITE OS ANIMAIS E O MEIO AMBIENTE!

Então povo... NEM TODA COBRA É VENENOSA, OU NEM TODA SERPENTE É PEÇONHENTA!

Bjinhos ;**

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

INVASÃO! Animais Exóticos!

Os animais exóticos são uma ameaça a fauna nativa, uma forma de guerra biológica.
Os animais e plantas exóticas vieram de outros continentes, quase sempre trazidos pelo homem, involuntária ou deliberadamente. Quando se instalam disputam espaço e alimento com as espécies nativas, geram rombos na economia. alteram o meio ambiente e trazem riscos à saúde humana. Além da competição pode ocorrer a introdução de agentes patogênicos em locais que antes não eram endêmicos para determinada região, sendo um risco inclusive para a saúde pública.
O problema foi considerado pela União para a Conservação Mundial (IUCN) como a segunda maior causa da perda da biodiversidade.
No Brasil existem várias espécies exóticas e exóticas nativa (natural de uma região do Brasil que está vivendo em outra). Um exemplo é do Teiú (Tupinambis merianae) levado para Fernando de Noronha para combater ratos. Tornou-se predador dos ovos de aves marinhas, que nidificam no chão. Como ele não tem predador natural, sua tendência é crescer consideravelmente e causar cada vez mais desequilíbrio. Outro exemplo seria a predominância do Tigre d'água americano para o Tigre d'água nativo do Brasil, que é um animal bastante adquirido como "pet" no nosso país.

O QUE VOCÊ TEM A VER COM ISSO?

1. Quando se adquire animais de tráfico (araras, papagaios, jabutis, cobras, saguis) muitas pessoas "desistem" da sua compra e acabam por soltar o animal em qualquer mata, mas o que acontece é que os animais são nativos de determinada região e podem causar desequilíbrio ecológico em outra. Por exemplo, o segui-do-tufi-branco (Callithrix jacchus) na Floresta da Tijuca - RJ, nativo do nordeste coloca em risco a sobreviência de outras espécies de primata.
2. Ao adquirir um animal exótico procure saber da legalidade do animal e se responsabilize pelas necessidades diárias dele! Não abandone...
3. Sobre como proceder em casos do que fazer com um animal exótico, procure o IBAMA e entregue o animal... eles vão tomar as medidas necessárias para o melhor local para esse animal.

Várias espécies exóticas são adquiridas em todo mundo. No Brasil espécies comuns de serem encontradas são a cobra do milho, tigre d'água americano, porco espinho, etc.

Há uma enorme falta de informação sobre a situação das espécies exóticas no país e uma falta de mapeamento o que acarreta em um difícil planejamento de ação nacional.
Para preservar é preciso conhecer!
bjinhos
Fonte: Terra da Gente

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Qual o valor da pele?


Qual o valor da pele? da sua pele? Ninguém sabe dizer até ser retirada de você... Muitas pessoas veêm o casasco de pele apenas como um casaco, mas a realidade é que dezenas de animais pagam com sua vida em nome da vaidade humana!
Os animais são covardemente retirados de seu habitat natural, de seus filhotes e de seus pais. Presos por armadilhas, afogados, eletrocutados, envenenados em fazenda de pele. Além disso eles passam vários dias presos nas armadilhas até que os "caçadores" venham busca-los.
1 de 4 animais conseguem escapar das armadilhas, mas tem seu membro mutilado, arrancado e acabam morrendo posteriormente por complicações de septicemia e perdas de sangue.
Após a captura os animais são confinados em espaços pequenos, sofrendo bastante e com muita dor. Alguns animais enloquecem pelo estresse e praticam canibalismo quando confinados em um mesmo espaço que outros animais da mesma espécie.
A morte dos animais é realizada de forma que não danifique a pele, então eles são mortos por gás, envenenamento ou deslocamento cervical, ainda usa-se a eletrocussão que é um método falho, o animal muitas vezes acorda quando está sendo esfolando!
Vários animais da fauna silvestre sofrem com essa prática tão ignorante e absurda! Linces, Minks, Raposas, Chinchilas, etc.
Cerca de 30 raposas são necessárias para fazer um casaco de pele...

Sinceramente... sei que isso não é uma prática aqui no Brasil (FELIZMENTE), mas acho essa uma das mais imbecis que existe... Será que isso é uma coisa tão símbolo de status assim? Justifica a matança de tantos animais por glamour?
As pessoas que mais usam esse tipo de acessório são as que mais tem poder pra dizer Não! Nem sempre trabalho justifica como Gisele Bundchen falou... "É apenas um trabalho!" Pfff... tá bom... Será que ela precisa desse trabalho?


O PETA sempre faz campanhas tentando conscientizar a população quanto a essas práticas tão idiotas...



Espero que o recado esteja dado... bjinhos =*

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O fim das baleias? Assine! Diga não!

Ironicamente 2010 é o Ano Internacional da Biodiversidade. Os nossos governos já deveriam estar caminhando para "uma redução significativa da taxa atual da perda da biodiversidade". Eles falharam repetidamente, cedendo para a indústria e trocando assim a proteção das espécies por lucros limitados. Nossos animais, plantas, oceanos, florestas, solos e rios estão sufocando sob fardos imensos de super-exploração e outras pressões.
Os seres humanos são a principal causa desta destruição. Mas podemos reverter a situação - já salvamos espécies da extinção antes. As causas do declínio da biodiversidade são vastas e salvá-la vai exigir uma guinada das promessas vagas, sem clareza de quem financia a proteção, para um plano ousado, com fiscalização rigorosa e financiamento sério. O plano de 20/20 é justamente isto: os governos serão forçados a executar programas rigorosos para garantir que 20% das nossas terras sejam protegidas até 2020, e para isso aumentar drasticamente o financiamento.

Um terço de todos os animais e plantas sofrem risco de extinção - baleias azuis ameaçadas, recifes de corais e muitas outras espécies. A onda de extinção causada por humanos atingiu uma velocidade não vista desde a extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos atrás.
Mas existe um plano para salvá-los - um acordo global para criar, financiar e implementar áreas protegidas abrangindo 20% dos nossos mares e terras até 2020 . Agora, 193 governos estão reunidos no Japão para enfrentar esta crise. Mas sem a pressão pública, é provável que eles ficam aquém da ações ousadas necessárias para evitar o colapso dos ecossistemas de todo o mundo.
Este encontro termina sexta-feira dia 29 de outubro - não temos tempo a perder. Vamos construir rapidamente um clamor público global pedindo para os governos salvarem a vida na Terra.

FAÇA SUA PARTE! ASSINE A PETIÇÃO E DIGA NÃO AO FIM DAS BALEIAS!

Fonte: Avaaz.org

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Campanha IBAMA - Combate ao Tráfico de Animais Silvestres

Ae galerinha, desculpe a demora pra postar, mas eu estava viajando. Fui até Brasília assisti o show de Green Day, que por sinal foi muuuuito bom... Mas enfim... vamos ao que interessa!

Recebi um email essa semana sobre uma campanha que o IBAMA ta fazendo de educação sobre o tráfico de animais silvestres e decidi ajudar na divulgação. O nome do projeto é Projeto Liberdade e Saúde. As palestras foram transformadas em gibi, depois em músicas e agora em vídeos.
A intenção seria de criar um programa de educação voltado para as escolas a fim de conscientizar sobre a importância da preservação da natureza!

Nos links abaixos vocês poderão acessar o GIBI LIBERDADE & SAÚDE em pdf, O CD CANTANDO POR LIBERDADE (12 faixas e encarte em mp3 e pdf, respectivamente).
Os interessados poderão procurar no Ibama-PI (com um cd virgem), que eles copaim os vídeos em ppt das outras 11 faixas.

Links:

Vídeo - Dá no pé, louro!
http://www.youtube.com/watch?v=_CvNe4ie68Y

CD - Cantando por Liberdade - 12 músicas
http://www.4shared.com/file/QijUvhVX/CD_Cantando_Por_Liberdade.html

Gibi - Liberdade & Saúde - animais silvestres livres: pessoas saudáveis

http://www.ibama.gov.br/fauna-silvestre/wp-content/files/gibi_fauna.pdf

Instituições interessadas em replicar o material, enviar ofício solicitando as
matrizes para:
Superintendência do Ibama em Teresina
Romildo Macedo Mafra
Superintendente do Ibama no Piauí
Avenida Homero Castelo Branco, nº 2.240 - Jockey Club
64048-400 Teresina – PI
Tel: (86) 3233-2599 (86) 3233-2599
Fax: (86) 3232- 5323

bjinhos =**

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Seu animal ta estressado? Se ligue nos sinais!

Não é só o ser humano que pode ficar estressado e se prejudicar com isso. Os cães também se estressam. Seu animal se coça tanto que fere a pele? Tem problema de pele em algumas situações? Se morde? Arranca o pêlo? Faz xixi quando vê alguém? Isso tudo pode ser sinal de estresse!
Passar por momentos de estresse é normal. Se não houver exagero, o estresse até ajuda a preparar o organismo para lidar com situações perigosas ou aversivas. Nesses casos, a energia consumida supera a armazenada.

Sob condições adversas, tais como: transporte, mudança de ambiente ou na rotina da casa, morte do dono ou na família e viagens, os animais podem reagir com mudanças fisiológicas e/ou comportamentais. Ficar sozinho é um desses casos. O estresse pode vir também de fatos como estar na presença de visitas, tomar banho, ser vestido com uma roupinha, ouvir barulhos, ainda que comuns para nós, ou estar diante de uma situação nova, como a chegada de um bebê humano.
Os sinais vão da agressividade à apatia, ou fisiológicos, com vômitos, diarréa ou perda de apetite.
O coração fica acelerado, a freqüência respiratória aumenta, as pupilas dilatam e há a liberação de hormônios, como adrenalina e cortisol, na corrente sanguínea, promovendo alterações fisiológicas e comportamentais.
Nenhum organismo está preparado para viver em permanente estado de estresse.
Se isso acontecer, a tendência é o cão apresentar sintomas como parar de se alimentar, não querer brincar, se coçar, ter comportamentos repetitivos, como lamber a pata até feri-la, e comportamentos compulsivos, como correr atrás da cauda e latir sem parar.
O estresse não é uma "doença" nos animais, mas um estado bastante comum. Ele pode sim gerar queda de resistência no organismo e levar a uma doença, como é o caso da Sarna demodécica que causa alopecia e bastante prurido.
Animais que fazem xixi quando o dono chega em casa é um sinal de ansiedade!

É possível averiguar se o cão está com estresse em determinado momento oferecendo um petisco e observando como reage. Por exemplo, se ele estiver tomando banho e aceitar a guloseima é porque não está estressado. Se a recusar, é provável que esteja estressado.

Por meio de terapia comportamental, o cão pode aprender a tolerar com naturalidade situações muito estressantes para ele, como ficar em casa sozinho, ouvir barulhos de fogos, ir passear no parque com outras pessoas e animais, etc.
Há ocasiões em que o tratamento comportamental pode ser complementado por um tratamento medicamentoso, com ansiolíticos ou antidepressivos.

Antes de se chegar ao diagnóstico de estresse é necessário descartar todas as outras possíveis causas do problema! É importante promover um ambiente sempre calmo para o seu animal, evitando fatores de estresse.

bjinhos =*

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Rodeio? Não, obrigada...

Entre as formas de sofrimento impostas aos animais, talvez a que mais receba influência da cultura e dos costumes é o seu uso para diversão do homem.
O que dizer das brigas de galo ou de cães? A lista é grande, com circos, parques aquáticos, zoológicos. E rodeios!

Rodeio é uma prática recreativa que consiste em permanecer por até oito segundos sobre um animal, usualmente um cavalo ou boi. A prática é bastante comum no Brasil, nos Estados Unidos, no México, no Canadá na Austrália e em mais alguns países da América do Sul.
No Brasil o rodeio está regulamentado pelas leis nº 10.220/2001 que institui normas gerais relativas à atividade de peão de rodeio, equiparando-o atleta profissional e a lei nº 10.359/1999 que dispõe sobre normas a serem observadas na promoção e fiscalização da defesa sanitária animal quando da realização de tais eventos.

Os animais expostos nas arenas são forçados a se comportar de maneira violenta, não natural. Ferramentas de tortura são usadas para enfurecer o bicho. Além das competições, que prejudicam a integridade física do animal e que podem levá-lo à morte. Não ocorre apenas a 'sensação' de dor orgânica, como também o sofrimento mental, emocional, porque os animais se sentem ameaçados e perseguidos.

Com certeza vocês conhecem a festa de Barretos, né? Ah! Super famosa né, mas as pessoas se esquecem na hora da diversão as consequências dessa "brincadeira".
Enfim, o PEA tá fazendo uma campanha de publicação e criou um vídeo sobre a festa de rodeio que ocorre em Barretos.

video

Tortura de animais não é cultural, não é arte nem esporte!
Para mais informações visitem o site ARCA BRASIL!

bjinhos =**

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Animais de Laboratório

Não podemos negar a importância dos animais de laboratório em pesquisas, testes medicinais e até na manipulação de maquiagem que nós mulheres usamos.
Animais de Laboratório são animais criados ou mantidos em Biotério para uso exclusivo em experiências científicas e teste para comprovar a eficiência de produtos tais como as vacinas, medicamentos, cosméticos e etc...
Alguns destes animais são utilizados em pesquisa desde a idade média. Hoje em dia são poucos os animais utilizados em experimentos, pois, os cientistas estão buscando novas alternativas par diminuir ou até mesmo deixar de utilizar animais em suas pesquisas científicas.
Existem várias alternativas já desenvolvidas por cientistas tais como: o uso de células "in vitro", microorganismos, animais invertebrados, modelos matemáticos, etc...
Porém em muitas pesquisas ainda se usa como principal fonte de pesquisa o "cobaio". Tá... tudo bem que use... mas não é de qualquer jeito, né? Não, não é não. Existem PRINCÍPIOS ÉTICOS PARA O USO DE ANIMAIS DE LABORATORIO:

ARTIGO I – Todas as pessoas que pratiquem a experimentação biológica devem tomar consciência de que o animal é dotado de sensibilidade, de memória e que sofre sem poder escapar a dor;
ARTIGO II – O experimentador é, moralmente responsável por suas escolhas e por seus atos na experimentação animal;
ARTIGO III – Procedimentos que envolvam animais devem prever e se desenvolver considerando-se sua relevância para a saúde humana o animal, a aquisição de conhecimentos ou o bem da sociedade;
ARTIGO IV – Os animais selecionados para um experimento devem ser de espécie e qualidade apropriadas a apresentar boas condições de saúde, utilizando-se o número mínimo necessário para se obter resultados válidos. Ter em mente a utilização de métodos alternativos tais como modelos matemáticos, simulação por computador e sistemas biológicos “In vitro”;
ARTIGO V – É imperativo que se utilizem os animais de maneira adequada, incluindo ai evitar o desconforto, angústia e dor. Os investigadores devem considerar que os processos determinantes de dor ou angústia em seres humanos causam o mesmo em outras espécies, a não ser que o contrário tenha se demonstrado;
ARTIGO VI – Todos os procedimentos com animais, que possam causar dor ou angústia, precisam se desenvolver com sedação, analgesia ou anestesia adequadas. Atos cirúrgicos ou outros atos dolorosos não podem se realizados em animais não anestesiados e que estejam apenas paralisados por agentes químicos e/ou físicos;
ARTIGO VII – Os animais que sofram dor ou angústia intensa ou crônica, que não possam se aliviar e os que não serão utilizados devem ser sacrificados por método indolor e que não cause estresse;
ARTIGO VIII –
O uso de animais em procedimentos didáticos e experimentais pressupõe a disponibilidade de alojamento que proporcione condições de vida adequada às espécies, contribuindo para sua saúde e conforto. O transporte, a acomodação, a alimentação e os cuidados com os animais criados ou usados para fins biomédicos devem ser dispensados por técnico qualificado;

ARTIGO IX – Os investigadores e funcionários devem ter qualificação e experiência adequadas para exercer procedimentos em animais vivos. Deve-se criar condições para seu treinamento no trabalho, incluindo aspectos de trato e uso humanitário dos animais de laboratório.

O uso desses animais para fins de pesquisa e diagnóstico é permitido por lei, mas deve seguir esses pré-requisitos éticos. Se você trabalha em laboratório não se deixe corromper pela rotina, pense no bem-estar animal, evite ao máximo o sofrimento do cobaio.
Se você conhece ou já viu algum laboratório atuando de forma divergente aos princípios descritos não se omita, DENUNCIE!


bjinhos ;*

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Coprofagia! Que mania feia!

Olá donos de cães! Vim aqui falar de um assunto mais normal do que vocês imaginam. Um amigo meu vive reclamando que a Beagle dele fica comendo as próprias caquinhas e ele não sabia mais o que fazer... depois de pesquisar sobre coprofagia percebi que muita gente passa por essa situação, então resolvi ajudar!

Alguns proprietários ficam horrorizados ao descobrir que seus animais comem as próprias fezes. Para nós humanos esse não é lá um hábito muito bom de se apreciar, né? Fezes, para os cães, representam apenas alimento processado e se elas tiverem odor interessante e atrativo, não há por que rejeitar. Mas existem vários motivos para isso ocorrer.

Cães que são muito repreendidos e punidos quando fazem caquinhas, associam que o ato de defecar é errado e não o lugar que está errado, então ele come na tentativa de esconder do dono. Alguns filhotes comem fezes imitando outro animal que também come.
Alguns cães comem as fezes de gatos, pois elas possuem um odor forte da ração de felinos que atrai bastante os caninos.
Outra causa seria a alimentar. O animal pode estar com uma carência nutricional e come as próprias fezes na tentativa de suprir os minerais que faltam. Um exemplo é uma verminose em que o animal está tendo dificuldade de absorção alimetar.
Algumas cadelas comem as fezes no período pós-parto.
Dois animais que comem em um mesmo potinho: Um cachorro dominante impede que o outro se alimente normalmente, então ele se alimenta das próprias fezes por se sentir mal nutrido.
Alguns animais solitários se alimentam de fezes muitas vezes para chamar a atenção do dono.

O que pode ser feito para isso parar?
Promova melhor dieta ao seu animal, de o remedinho de verme a ele no período correto e siga o tratamento até o fim, não deixe seu animal muito só, não dê bronca no seu cachorro depois que ele ja tiver defecado no lugar errado a muito tempo, deixe o jornalzinho sempre limpo e evite que ele veja você limpando. Quando as dietas são ricas em proteínas e gorduras, os cães parecem evitar a Coprofagia. Esse meu amigo citado no início viu em um livro de clínica de pequenos animais que se você administrar abacaxi, abóbora eles perdem a vontade de realizar a coprofagia. A administração de enzimas pancreáticas parece ser eficiente no processo, mas consulte antes o veterinário.

bjinhos ;*

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Raiva! Você também faz parte do controle!

Olá pessoas, vim falar de um assunto muito sério em relação à saúde pública, a raiva!
A raiva é uma antropozoonose transmitida ao homem pela inoculação do vírus rábico contido na saliva do animal infectado, principalmente através da mordedura. Apresenta dois ciclos básicos de transmissão: o urbano, que ocorre principalmente entre cães e gatos e é de grande importância nos países do terceiro mundo, e o silvestre, que ocorre principalmente entre morcegos, macacos e raposas. Na zona rural, a doença afeta animais de produção como bovinos, eqüinos e outros.

Mas afinal... o que você tem a ver com isso? Muita coisa na verdade... a quantidade de cães e gatos errantes que existe aqui no Brasil é absurda e algumas regiões já proibiram a eutanásia de animais errantes pelos CVAs, ou seja, o que se tem que fazer agora é estimular a posse responsável. O que é isso? A posse responsável nada mais é que um conjunto de normas para que você ajude seu animal a viver bem. Sendo um proprietário responsável, seu animal estará protegido e viverá com você por mais tempo. Mas o que isso tem a ver com a raiva? Bem... Vocês sabiam que cada casal de animal gera no fim de 6 anos 67.000 descendentes!!! É ... 67 MIL descendentes. A maioria desses “casais” tem dono, mas deram aquela “puladinha de cerca”. O que acontece depois? abandono... muita gente não quer ter a responsabilidade de ter que "assumir" os filhotes do seu animal e joga em qualquer lugar, ou seja, aumenta a quantidade de animais errantes e susceptíveis à raiva! Então castre o seu animal! isso não é maldade! maldade é abandonar depois os filhotes!
O animal castrado vive mais tempo, pois corre menor risco de desenvolver infecções e câncer no aparelho genital. Eles ficam mais mansos e os machos param de querer fugir sempre que tem uma fêmea no cio.
A cirurgia é muito simples e atualmente possui riscos mínimos. O animal não engorda, não modifica seu temperamento, apenas perde aquela ansiedade na época de cio. Quanto antes você castrar seu animal, melhor pra ele e pra você. A cirurgia fica mais barata e o animal se recupera muito mais rápido. O pós-operatório de uma castração é simples e em 2 a 3 dias seu animal já está ótimo. Só é preciso cuidar para que ele não mexa nos pontos.

Além destes, para o controle da raiva é necessário outras medidas como verificar se na sua rua, comunidade, bairro está passando o sistema de vigilância sanitária, se ocorre campanha de vacinação na sua região, se há controle de morcegos na sua região, se ocorre tráfico de animais silvestres, se as pessoas tem informação sobre a doença e como proceder em casos de mordidas por animais! Se você verificar alguma falha nesse sistema denuncie! É obrigação da prefeitura fazer o controle na sua região e informar a população!

Então pessoal cuidar do meio ambiente também é cuidar do nosso ambiente! A vida selvagem, os animais e o homem estão totalmente interligados, por isso existe a saúde pública! Se interessem também por esses assuntos, pois eles dizem respeito a vocês também e só com a contribuição de toda população estaremos livres de doenças de caráter zoonótico!




bjinhos ;*

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

DIA DO VETERINÁRIO!

Medicina veterinária é a ciência que se dedica à prevenção, controle, erradicação e tratamento das doenças, traumatismos ou qualquer outro agravo à saúde dos animais, além do controle da sanidade dos produtos e subprodutos de origem animal para o consumo humano.
A medicina veterinária também busca assegurar a qualidade, quantidade e a segurança dos estoques de alimento de origem animal através do controle da saúde dos animais e dos processos que visam obter seus produtos (tais como carne, ovos, leite, couro, etc), assim como sua distribuição, venda e preparo.

Pois é... não só os animais necessitam dos veterinários como os humanos também! Somos agentes de saúde e sanitaristas! É uma profissão linda e deve ser mais valorizada e respeitada!

PARABÉNS A TODOS OS VETERINÁRIOS E VETERINÁRIAS POR FAZER DESSE MUNDO UM LUGAR MELHOR, MAIS BONITO E MAIS BONDOSO!

"Ser Veterinário não é só cuidar de animais.
É, sobretudo, amá-los, não ficando
somente nos padrões de uma ciência médica.
Ser veterinário é acreditar na imortalidade
da natureza é querer preservá-la
sempre mais bela
Ser Veterinário é ouvir miados, mugidos,
balidos, relinchos e latidos mas,
principalmente, entendê-los e amenizá-los.
É gostar de terra molhada, de mato fechado,
de luas e chuvas.
Ser Veterinário é não se importar se os
animais pensam, mas sim, se sofrem.
É dedicar parte do seu ser à arte de
salvar vidas.
Ser Veterinário é aproximar-se de extintos.
É perder medos.
É ganhar amigos de pêlo e penas,
que jamais irão decepcioná-lo.
Ser Veterinário é ter ódio de gaiola,
jaula e corrente.
É perder um tempo enorme apreciando
rebanhos e vôos de gaivotas.
É permanecer descobrindo, através dos
animais a si mesmo.
Ser Veterinário é conviver lado a lado com
ensinamentos profundos, sobre amor e vida."

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

VOTE PELOS ANIMAIS!

Já decidiu em quem votar nessas eleições? Eu sempre procuro saber se os candidatos além de propostas interessantes para a sociedade e ficha limpa se preocupam com o meio ambiente e bem estar animal!
Se vocês pensam o mesmo que eu, tem um site que mostra os candidatos que são a favor do direito dos animais! o WSPA criou um site que mostra os candidatos!
Se você se importa com os animais e acredita que eles devam ser incluídos nas políticas públicas, conheça os candidatos amigos dos animais em seu estado.
A WSPA é absolutamente apartidária. O critério utilizado para a composição da lista de candidatos é única e exclusivamente a elaboração, por parte do político, de leis, projetos, ações, iniciativas e propostas que visem a proteção e o bem-estar animal.

Para conhecer os candidatos votem nesse site aqui: VOTE PELOS ANIMAIS!

Conhece algum candidato amigo dos animais que não está na lista? Abra o bico! Envie um email para observador@wspabr.org

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Bem Estar Animal! Lei das 5 liberdades!

"Um estado de completa saúde física e mental, em que o animal está em harmonia com o ambiente que o rodeia" (Hughes, 1976)

Não sei se vocês concordam comigo, mas um animal para estar em situação de bem-estar ele não pode apenas estar saudável, livre de doença apenas... vamos tomar como exemplo a indústria de alimentos... os animais sao vermifugados, vacinados e tal, mas nem por isso estão 100% bem, e por que isso? Um animal que vive confinado, mesmo livre de alguma enfermidade é um animal estressado, que não consegue realizar suas atividades naturais e é privado de agir espontaneamente, então para um completo estado de bem-estar ele deve poder realizar suas atividades e serem livres de qualquer injúria! Em termos fisiológicos, são comumente avaliados sinais de stress como as endorfinas, corticosteróides, batimento cardíaco, entre outros.
Para definir um perfil perfeito de bem-estar animal, foi criada a Lei das cinco liberdades, teoria criada pelo professor John Webster e divulgada pelo Farm Animal Welfare Council (FAWC):
1. Livre de fome e de sede;
2. Livre de desconforto;
3. Livre de dor, lesões ou doença;
4. Livre para expressar os seus comportamentos normais;
5. Livre de medo e aflição.

Tá, agora me respondam... é isso que nós vemos por aí? Muito difícil, principalmente nas grandes criações de animais para produção de carne, leite, ovos, etc. Os animais nascem e já são submetidos a estresse, muitas vezes sofrem (vitela, patê de fígado de ganso) e são abatidos sem nunca terem realizado uma atividade natural!
E os animais de laboratório? Nem se comenta né?
Animais de circo? Animal pra mim não é palhaço... circo pra mim é a maior maldade de todas! Tiram o animal selvagem da natureza, ele é criado na porrada e tem que ficar de palhaçada pra todo mundo aplaudir? ANIMAL EM CIRCO DEVIA SER PROIBIDO MESMO!
Animais sendo usados pra casaco de pele! Ah faz casaco com a pele de quem compra!

Enfim, essas leis foram feitas para serem cumpridas! Divulguem e conscientizem os seus amigos, familiares, etc. Informe, eduquem as pessoas. FAÇA SUA PARTE!!

bjinhos ;*

"Feliz seria a terra se todos os seres estivessem unidos pelos laços da benevolência e só se alimentassem de alimentos puros, sem derrame de sangue. Os dourados grãos que nascem para todos dariam para alimentar e dar fartura ao mundo." - Buda

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

McCruelty, I'm Hatin' it

Olá pessoas... esses dias eu estava visitando o site do PETA e descobri uma coisa realmente chocante que é a forma que a indústria que fornece a carne de frango para a McDonalds abate esses animais! O "normal" seria que o frango fosse primeiramente sacrificado (pode ser por deslocamento cervical) e em seguida colocado de cabeça para baixo, realizada a sangria e então escaldado! O PETA denunciou através de um site, o McCruelty, a maneira como os frangos estão sendo abatidos. O site tem um vídeo que mostra como o procedimento está sendo realizado, é curto dá pra ver legal! ;p
Os animais estão sendo colocados pendurados de cabeça para baixo CONSCIENTES, onde ocasiona fratura de ossos devido ao animal estar se debatendo,hemorragia e contusões, posteriormente é realizada a sangria do animal e então escaldado com o animal vivo e consciente.
Gente... não sei afirmar com certeza se isto é verdade, mas o PETA possui uma credibilidade mundial!
Essas fotos foram retiradas pelo pessoal do PETA que verificaram animais com fraturas enormes, injúrias no corpo dos animais, cortes além do que é feito no procedimento de sangria... enfim um monte de coisa ruim! Entrem no site e tirem suas próprias conclusões!










O site ainda indica como você pode ajudar nessa campanha contra a Mc. Clique aqui!


McCruelty: I'm Hatin' It--Learn More.

bjinhos ;**

sábado, 21 de agosto de 2010

Ganhei outro selo! =*

Esse selo eu ganhei do Artie, http://stuffartie.blogspot.com
Brigadinha...


Eu indico: http://photographyfotografia.blogspot.com; http://naosouessacocacolatoda.blogspot.com; http://assunto-jovem.blogspot.com; www.plantaodabeleza.blogspot.com; www.balaiofurado.blogspot.com; http://inovacaojuridica.blogspot.com; www.cantinhodaamiga.blogspot.com; www.grilosapiens.blogspot.com; http://a-melhor-versao.blogspot.com

As regras são:
-Presentar 9 blogs
-Dizer 9 coisas que não sabem sobre mim.

A primeira delas já tá feita ai em cima.
A segunda, abaixo.
1.Detesto bolo de noiva
2.Amo gibi da turma da monica
3.Sou romântica
4.Adoro drinks com vodka
5.Sou viciada em maquiagem
6.Detesto sonho de valsa
7.Não sei assobiar
8.Não me acho bonita
9.Não tomo refrigerante

bjinhos ;*

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Aves Dispersoras!

Entrando um pouco no assunto "conservação e meio ambiente" vim mostrar um pouco o papel das aves (principalmente silvestres) na preservação das nossas matas!
As plantas terrestres são organismos que passam a maior parte de seu ciclo de vida fixos a um substrato, então... como encontrar um parceiro para realizar trocas gênicas?
Como as plantas em si não se podem deslocar, elas utilizam a ajuda de agentes externos: agentes polinizadores ou agentes dispersores.
É este segundo aspecto que nos interessa: o transporte das sementes para longe da planta que as gerou.
Em animais, as características das sementes a serem dispersadas é classificada em 2 tipos: Endozoocoria (animal ingere a semente) e Epizoocoria (os frutos se prendem ao corpo do animal).
As aves são agentes dispersores muito importantes, pois além de poderem carregar uma grande quantidade de semente ainda podem atingir grandes distâncias, sendo isso muito importante para a variabilidade genética e diversidade ecológica!
Algumas características das aves estão relacionadas ao tipo de dispersão!
Tamanho: aves maiores podem carregar mais sementes de uma dada planta do que aves menores.
Largura do bico: aves com bico mais largo podem comer frutos maiores do que aves de mesmo tamanho mas com bico mais estreito.
Forma de ingestão: aves que engolem frutos inteiros são mais eficientes do que aves que "mandibulam" e deixam as sementes cair.
Taxa de remoção de sementes: aves que ingerem mais sementes são mais eficientes.
Tempo de permanência: aves que ficam muito tempo na planta acabam eliminando as sementes embaixo da própria planta.
Taxa de visitação: espécies que visitam com maior freqüência são mais eficientes.
Comportamento depois de sair da planta: se a ave voa para longe, transporta as sementes mais longe.
Fidelidade ao ambiente: aves restritas a um determinado ambiente são boas dispersoras das plantas que só crescem nesse ambiente.

As sementes ingeridas podem ser posteriormente eliminadas nas fezes, após atravessar o tubo digestivo, ou podem ser separadas no estômago mecânico e regurgitadas. O segundo processo pode ser mais rápido, e talvez seja menos eficiente para a dispersão. Ex: Sabiá, Araponga.

Taí uma coisa que você não sabia, né? Bem, achei interessante informar sobre isso para que seja vista a importância de animais e sua relação com o meio ambiente (principalmente animais silvestres) e o dano que todos nós fazemos ao adquirir uma ave (papagaio, jandaia) ou qualquer outro animal silvestre de forma ilegal, não é? Se tirarmos um grão de arroz, já alteramos o peso! ;D
bjinhos ;*

Fonte: Aves que plantam!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Fim da eutanásia animal nos CVAs em Pernambuco!!

Primeiramente gostaria de agradecer a todos que votaram contra a carrocinha em uma postagem mais antiga... expliquei o porque eu sou contra a carrocinha e que a mesma não é eficaz! Em 2009 quase 6 mil animais foram sacrificados.
Enfim, hoje acordei com uma boa notícia, foi aprovado um projeto lei pela Assembléia Legislativa de Pernambuco que proíbe sacrifício indiscriminado de animais no CVA, com excessões para casos especiais. Todas as decisões sobre a condição de saúde dos animais deverão ser justificadas mediante a apresentação de um laudo técnico de um veterinário ou responsável técnico.
Essa situação já é realidade em São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.
O poder público também vai ter que se responsabilizar espaços para exposição de cães para adoção além de fazer campanhas educativas em escolas.

Algumas alegações contra existem lógico! A preocupação principal é que vai gerar uma superpopulação de cães nos CVAs, além do aumento do custo para a manutenção desse sistema.

O que deve acontecer junto a essa nova lei é uma campanha pela posse responsável. O que é isso? Se você solta seu animal na rua, castre! Isso não é maldade, evita inúmeras patologias além de prevenir que seu animal prolifere na rua e tenha mais um monte de filhotinhos soltos pela cidade. É um ciclo vicioso! A maldade está em você permitir que haja mais animais errantes!
Não abandone seus animais. É crime! Todo mundo sabe que cachorro vive de 10 a 15 anos então lide com isso! Não abandone ou solte na rua!

Entidades a favor dos direitos dos animais vão fiscalizar as ações! ;D
A matéria saiu no diário de pernambuco. Quem quiser ver no site a matéria só é clicar!

Pessoal, vou fazer um apelo... vocês querem criar um animal? Sim? Ótimo!! Se você gosta de animais adote um! Não compre só porque é de raça! Faça a sua parte!
Tem vários sites de adoção em PE: PetPE, Arca de Noé, Rede de Adoção, CVA!
Nesse site do CVA para adoção, eles tem um prazo para adoção, por favor divulguem!!

bjinhos ;*

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Abandono de animais é crime!

Olá mais uma vez ecochatos... bom... vim aqui hoje pra falar um pouco da minha vivência como estudante da UFRPE. Desde que me entendo por gente que vejo naquela universidade uma quantidade enorme de animais abandonados, toda semana abandonam uma quantidade absurda de animais, normalmente doentes e idosos, ou seja, quando mais precisam do dono! Não é porque lá é uma faculdade de veterinária que os estudantes e professores tem condições de cuidar de tudo o que é bicho que abandonam lá e olhe que tem muita gente que ainda cuida mesmo não podendo mais! Os próprios estudantes e funcionários levam comida e medicamento além de vários que adotam os animais mesmo já possuindo em casa mais de 6 animais...
Por dia chegam a ser entregues de três a cinco bichos nos corredores do departamento. Em média, são 100 por mês.

"A qualquer hora as pessoas vêm deixar os animais aqui. Não é só cão e gato, abandonam cavalo também. São geralmente animais que estão doentes ou ninhadas que simplesmente são abandonados. Eles são deixados em caixas, às vezes com comida e água, ou são amarrados em postes. No final de semana, fazem muito isso. Quando vemos alguém tentando abandonar o animal aqui, tentamos explicar que não adianta. Todos os que são deixados aqui são levados para o CVA (Centro de Vigilância Ambiental)", relata a vice-diretora do departamento de veterinária, Ana Paula Tenório.

Enfim... uma coisa que eu não entendo é como uma pessoa cria um animal e não se apega... abandona na hora que ele mais precisa! Isso é pura maldade e é errado também. Tratam o animal como se fosse descartável... usa e joga fora?

Então passem essa informação por favor... ABANDONO DE ANIMAIS É CRIME!! (Decreto Lei N° 24.645, de 10 de julho de 1934, que define maus-tratos contra animais).
Os atos de abuso e de maus-tratos com animais configuram crime ambiental e, portanto, devem ser comunicados à polícia, que registrará a ocorrência, instaurando inquérito. A autoridade policial está obrigada a proceder a investigação de fatos que, em tese, configuram crime ambiental.
Negligenciar é o mesmo que abusar!
Se vocês se interessarem, tem um post meu que o título é "como denunciar maus-tratos contra animais" que explica tudo isso!

O Departamento de Veterinária da UFRPE recebe todo dia animais renegados por seus tutores. Para adotar o telefone para informações é o (81) 3320-6401 (procurar as professoras Ana Paula ou Evilda).
Para mais informações sobre esse caso podem entrar nesse site aqui!

NÃO SE OMITA, DENUNCIE! FAÇA A SUA PARTE!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Vacine seu cão! Tire suas dúvidas!

Olá, às pessoas que tem cachorrinhos, vim aqui fazer um post sobre vacinação! Muitas pessoas só vacinam durante a campanha contra a raiva, mas existem várias vacinas além desta que são fundamentais para a saúde do seu cãozinho.

Primeiro gostaria de explicar o que é a vacinação e acabar com alguns mitos! A vacina é uma substância capaz de imunizar pessoas ou animais contra doenças infecciosas causadas por fungos, bactérias ou vírus. As vacinas são culturas desses microrganismos que, mortos ou atenuados, perdem sua ação patogênica, mas conservam a propriedade de induzir o organismo a produzir anticorpos contra o agente agressor. Ela, como pré-requisito, não pode causar a doença, ou seja, essa historia de dizer que o cachorro ficou doente depois da vacina é lenda! Ele já estava doente antes! A vacinação é importante para os filhotes já que as cadelas vacinadas transmitem esta imunidade inicialmente pelos anticorpos contidos no colostro (primeiro leite).
Um exemplo de um esquema de vacinação seria:
• 45 dias – 1ª vacina múltipla ou conjugada (V8, V10 ou V11 (virose)
• 75 dias – 2ª vacina múltipla + Vacina contra Tosse dos Canis
• 105 dias – 3ª vacina múltipla + 1ª vacina Giárdia
• 120 dias – Anti-rábica + 2ª vacina Giárdia + 1ª Vacina contra Calazar (Leishmaniose)
• 135 dias – 4ª vacina múltipla (Rottweiler, Fila Brasileiro, Doberman, etc)
• 121 dias – 2ª Vacina contra Calazar (Leishmaniose)
• 141 dias – 3ª Vacina contra Calazar (Leishmaniose)

Agora veja bem... Não só a de raiva, mas a vacina múltipla ou conjugada é importantíssima porque age contra as principais viroses que afetam o cão como a cinomose, parvovirose e leptospirose (e outras). Quem já teve um cãozinho que adoeceu de alguma dessas sabe como são doenças violentas! A vacina contra a tosse dos canis é para evitar a traqueobronquite infecciosa canina, doença respiratória que acomete cães principalmente que frequentam pet shops.
A vacina contra a giárdia não é muito indicada, pois a infecção natural do animal pela giárdia, em quase 100% dos casos, é de resolução rápida e promove imunidade natural, a vacina causa mais efeitos adversos que a própria infecção.
Já a leishmaniose, pra quem nunca ouviu falar, é uma zoonose de importância na saúde pública, pois é uma doença grave que acomete nós humanos também. A vacina reduz a incidência e transmissão da doença.
Além dessas citadas acima, existem ainda vacinas contra a babesiose canina e dermatofitose canina. A vacina contra a dermatofitose tem ação terapêutica e profilática, ou seja, serve tanto para impedir como curar a doença. A de babesiose serve para reduzir os sinais clínicos da doença e reduzir a anemia que a doença causa.
Existe ainda a vacina contra 4 sorovares de leptospirose, mas ela também não é muito indicada visto que esses sorovares estão presentes na vacina conjugada. Ela reduz a incidência, severidade e sinais clínicos da doença!

Enfim, consulte sempre o veterinário do seu animalzinho e saiba mais! Se vocês quiserem se aprofundar mais sobre esses assuntos eu indico os sites da Merial e Saúde Animal.
Qualquer dúvida podem escrever ai!
bjinhos ^^
Related Posts with Thumbnails